A Relação Entre A Vesícula Biliar e os Joelhos

Por mais de um ano eu fiquei sentindo MUITA dor nos meus joelho que eu mal conseguia realizar as atividades básicas do dia-a-dia sem ter que pedir ajuda a alguém. Descer escadas então, era missão quase impossível! E com uma filha que na epoca estava com 3 anos, já estava começando a me sentir incapacitada. Passei por vários médicos, de ortopedistas, fisioterapeutas à quiropratas e nada resolvia o problema. Então decidi entender um pouco mais sobre a relação que há entre o que comemos e os joelhos, e assim consegui encontrar explicações para tanta dor. Resolvi seguir uma dieta anti-inflamatória, e tomar alguns suplementos desintoxicantes, como o bambu carbonizado. A dor melhorou, mas não passou. Então resolvi visitar um quiroprata holístico que falou que eu precisava das cores amarela e laranja mais presente na minha alimentação. Ele também disse que um pouco de limão ou de azeite de oliva pela manha iria me fazer muito bem. Foi então que eu lhe perguntei: que tal eu fazer a limpeza da vesícula biliar? Devo tentar? Ele não sabia exatamente como a limpeza era feita mas lhe pareceu uma boa idéia. Fiz a limpeza na sexta-feira (que entre outras coisa, consiste em tomar 1 copo bem cheio de azeite, misturado com limão ou grapefruit) e no sábado o joelho já estava muito melhor. Então pesquisei bastante na internet e descobri que realmente existe uma forte relação entre a vesícula biliar e joelhos!

Relação vesícula-joelho:

A vesícula biliar e o músculo poplíteo estão conectados por um dos meridiano tratados na acupuntura. Esta conexão já foi cientificamente comprovada através de testes com músculos usando Cinesiologia Aplicada, que é uma forma de quiropraxia. Quando a vesícula está sob estresse ou não está funcionando corretamente, ela faz com que o músculo poplíteo se "desligade", ou seja, que fique neurologicamente inibido. Em outras palavras, o músculo não é ativado corretamente e passa a exercer apenas um pouco da sua força normal.

Esta fraqueza é que tem um efeito devastador sobre a estabilidade das articulações do joelho. O poplíteo é um músculo bem pequeno que fica na parte de trás do joelho que é responsável pelo mecanismo de "travamento" dessa junta. Ele é responsável pelo menor e mais leve movimento, em torno de 5 graus, que ocorre durante o mecanismo que faz com que nosso joelho se prenda a junta e permaneça "travado". Quando o poplíteo não está funcionando bem, toda a junta do joelho fica comprometida.

Então, o que é que causa tanto estresse a vesícula biliar para que ela desligue o músculo popliteo? Bem, a função da vesícula é de estocar e reter a bile, que depois será injetada nos intestinos de forma a ajudar a quebrar as gorduras que comemos, como se fosse um detergente de lavar pratos mesmo. O que significa que, se você anda comendo alimentos com alto teor de gordura, a vesícula precisa então trabalhar mais para desempenhar bem a sua função. É por isso que as vezes o joelho não dói hoje, mas dói amanhã, de forma aparentemente intermitente. É meio complicado compreender que o estado do seu joelho não depende só dos tipos de atividades físicas que você faz, mas também com o que você anda comendo.

A vesícula também tem a função desintoxicante, já que todas as toxinas de gorduras solúveis no nosso organismo são diluídas/quebradas pelo fígado e excretada na bile. Isso quer dizer que, se o organismo está particularmente intoxicado,  a vesícula pode também ser sobrecarregada, e com isso o problema do joelho voltará.

Infelizmente, uma alimentação com alto teor de gorduras, somada a um ambiente tóxico - o que é muito comum nas sociedades ocidentais - talvez seja outra contribuição para o aumento de problemas no joelho? Fonte: http://EzineArticles.com/2539915

O artigo abaixo foi escrito pelo Doutor em Medicina Alternativa, Dr. Richard Huntoon. Ele fala da vesícula biliar e das áreas do corpo que ela governa.

A vesícula representa o Yang (parcela ativa) do Elemento Madeira na Teoria Chinesa dos Cinco Elementos e nos ajuda a tomar decisões: é o catalisador de todas as ações. Ela complementa o fígado, que representa a parcela Yin (passiva) do Elemento Madeira e está ligada ao planejamento e adaptação a vida. Quando temos dificuldades em tomar decisões, seja por falta de informação ou por querer evitar uma decisão ruim, o resultado é mais sobrecarga sendo colocada na vesícula. A sobrecarga da vesícula leva a sentimentos como o ressentimento, que no caso é o grande chefe patológico-emocional associado à vesícula. Outras emoções associadas a este órgão são a sensação de estar exaurido, emocionalmente reprimido, se sentir insistente, deprimido, ou indeciso. É importante ter a dimensão e percepção dessas emoções e sentimentos quando se está sentindo problemas com a vesícula.

As áreas do organismo governadas pela vesícula biliar são: o joelho, a parte inferior do pescoço, os discos interverterias, e a válvula ileocecal, que está localizado entre os intestinos delgado e grosso. A vesícula biliar também rege a função da articulação do quadril, estando portanto relacionada ao fêmur e a região onde a cabeça do fêmur se encaixa. Os músculos associados são: o poplíteo, localizado atrás do joelho; o deltóide anterior na frente do ombro, e o músculo ilíaco localizado no interior da bacia, estes controlam a flexão do quadril. Em conjunto com o fígado, a vesícula biliar governa todos os músculos, tendões e ligamentos do corpo. Quando a vesícula biliar está sobrecarregada, pode-se notar uma série de outros sintomas físicos. O mais comum é a dor de cabeça, que pode se manifestar como enxaqueca. Sempre que você tiver dor de cabeça, perceba que o estresse da vesícula está relacionado a isso, e, como primeiro passo para avaliar o problema, pergunte-se se há alguma razão em sua vida para existir ressentimento e/ou outros sentimentos descritos anteriormente. O segundo sintoma mais comum de estresse da vesícula biliar é uma dor na parte da frente da costela direita, logo abaixo do peito. A dor na vesícula aparece como uma dor específica, geralmente sentida após as refeições, especialmente quando se ingeriu alimentos gordurosos. Náuseas, enjoos e até mesmo vômito depois de comer, ou dentro de algumas horas, que alguns podem chamar de intoxicação alimentar, pode ser na verdade é um sinal de que a vesícula biliar está irritada.

Dor no joelho é o terceiro sintoma mais comum relacionado a sobrecarga da vesícula biliar, depois da dor de cabeça e enjôo. Se a dor do joelho proveniente do stress da vesícula se torna crônica, irá então resultar em artrite. As pessoas que desenvolvem artrite nos joelhos geralmente são pessoas ressentidas, e colocaram muito estresse sobre os joelhos ao longo do tempo. Uma outra razão para esta dor que resulta de artrite do joelho é a relação que há entre a vesícula biliar e os rins. Os rins estão relacionados com os joelhos, e o chefe-emoção associado ao rins é o medo. Assim, as pessoas que têm dificuldade em tomar decisões, porque tem medo dos resultados, irão provavelmente desenvolver problemas no joelho.

Resolvi escrever esse texto só pra darmos mais atenção aos nossos atos, sentimentos, estilo de vida, alimentação, e considerá-los nos diagnósticos médicos. Acredito que todas as doenças tem atribuição física, mental e emocional, por isso não podemos isolar e focar num aspecto só.

Como disse no começo do post, depois que fiz a limpeza da vesícula meu joelho melhorou bastante, mas não sarou completamente. Isso é claramente devido aos vários outros fatores que afetaram meu joelho como os anos de exercício e instabilidade no quadril que geraram também problemas nos nervos. A limpeza foi o primeiro passo para cura, e agora com a fisioterapia já vejo bons resultados!!!