O estado que as coisas eram antes da Bela Gil

Hoje recebi este texto no email de uma carinhosa espectadora. Querida Luciana Pego, não tenho nem como agradecer essa linda e verdadeira forma de carinho comigo e que estende-se a todas as minorias do nosso gigantesco mundo. Vc tirou as palavras do meu peito!!!

[IN STATU QUO RES ERANT ANTE BELLUM]
Ou "o estado que as coisas eram antes da Bela Gil".*
De repente, no meio de trocentos programas de culinária na TV surge uma menina 'brejeira' no jeito e nas palavras e começa a falar de uma forma diferente de olhar para o alimento, uma forma mais natural, menos processada e mais saudável.
E então, programa após programa, ela começa a descascar como numa cebola, algumas camadas de conceitos culturais que por muitos anos estiveram estacionados nas nossas cabeças sem os questionarmos.
Aí algumas pessoas que já vinham de uma jornada de busca por consciência e conhecimento um pouco mais profundo que os oferecidos na novela das nove, de imediato se regozijam de felicidade por, enfim, poder aprender coisas que serão úteis para o seu dia-a-dia, ampliando suas possibilidades de cardápios, modos diversos de preparo dos alimentos, ingredientes pouco ou totalmente desconhecidos, e novas possibilidades de recriar pratos da nossa memória afetiva de uma forma diferente.
Ela substituiu o açúcar refinado pelo melado, ela falou dos benefícios de se usar o óleo de coco no dia-a-dia, ela trouxe a pauta dos orgânicos para a mesa em todas as refeições, ela atiçou a nossa curiosidade por ler os rótulos dos produtos que consumimos, ela falou de aproveitamento máximo dos alimentos e de um movimento super coerente chamado slow food que repensa toda a cadeia produtiva do alimento até que ele chegue na nossa boca.
Ela também provocou pais e mães a reavaliar a alimentação dos filhos, mostrou que merenda é algo que faz parte da rotina diária da criança e por isso deve ser considerada como parte fundamental na formação de hábitos nos pequenos, e mostrou o quanto o exemplo dos pais/adultos é importante nesse processo.
A Bela fez muita gente começar a cultivar uma horta, a voltar pra cozinha e retomar o gosto e o cuidado pelo preparo do que vai alimentar o seu corpo - e porque não a sua alma, a cozinhar com as crianças ampliando seu vínculo tanto com os pais quanto com a alimentação responsável, promoveu a marmita ao posto de melhor alternativa para comer fora de casa, e criou um espaço sensacional para falar de "alternativas" ao que está culturalmente pré-estabelecido.
Mesmo ali, falando dentro do seu universo de formação 'oficial', ela já vinha sendo enxovalhada de críticas e chacota, não só ela, obviamente, mas todos os que escolheram pra si esse caminho que passa pela busca consciente de respostas que não encontravam lugar no caminho "tradicional" - como eu, inclusive.
Mas então a Bela decidiu compartilhar suas receitas caseiras e menos industrializadas para o seu desodorante e sua pasta de dente. Isso mesmo, ela "compartilhou" com os seus seguidores uma escolha sua, ela não fez apologia ao fechamento das universidades de medicina, ela não recomendou que todos deixassem de ir ao dentista, nada disso, ela apenas expôs uma escolha pessoal publicamente.
Eu juro que se eu não tivesse lido - e entrado no debate - eu não acreditaria em algumas coisas que eu li nos comentários que se seguiram de pessoas passionalmente iradas, raivosas, babando, profissionais ostentando seus diplomas e seus anos nos bancos de escola para desafiar a "cozinheira", ofensas e comentários preconceituosos - classistas, raciais e profissionais, completamente alheios ao fato de que do outro lado há uma pessoa oferecendo sorriso, simpatia, informação e o seu melhor para aqueles em quem suas palavras encontram eco.
Assim, depois de tanta polêmica envolvendo a Bela, eu parei para tentar entender o porquê de tanta violência gratuita contra alguém que não somente pensa e age diferente como também enfrenta o status quo.
E percebi que os vegetarianos/veganos/alternativos não são diferentes dos gays, dos negros, dos umbandistas, dos pobres, das parideiras naturais e dos "diferentes" de maneira geral. Enquanto nas sombras, escondidos, acuados e invisíveis, não serão jamais pauta para o debate mas a partir do momento em que ganham espaço e expressão, que questionam a "normalidade", aí a coisa muda de figura.
Quanto tempo ainda vão levar os brasileiros (porque roupa suja se lava em casa e cada cultura é muito diferente da outra) para aceitar que o espaço público é de todos, que ninguém é melhor que ninguém, que o conhecimento das rezadeiras e dos pajés não é menor do que o dos acadêmicos, que o moleque da favela pode frequentar o shopping, que o casal gay pode se beijar em público, que umbandistas devem ser respeitados, e que o mundo existe nas diferenças e nas relações que se criam no espaço entre elas?
Por que tanto terror quando alguém percorre uma rota diferente da estrada principal onde a maioria trafega?
Será o medo de perder poder, espaço, dinheiro, status ou orgulho? Tudo isso é culpa daquela entidade reconhecida pela psicanálise como Ego?
Gente, há espaço pra todo mundo, essa ideia colonialista de que uma cultura só pode existir destruindo a outra está ultrapassada, e quanto mais soubermos conviver, melhor será o mundo pra todos.
De verdade, ontem eu cheguei a ter pena de muita gente, pena pelo grau de envenenamento em que vivem, pelo quão contaminadas de ódio estão, considerando que a gente só pode dar aquilo que sobra dentro da gente, né?
Mas tive medo também, medo de precisar de um profissional de saúde e não saber a quem recorrer porque, pela amostra de cães raivosos que vi ali, pessoas sem o menor respeito pelo outro ser humano, respeito às escolhas individuais, de verdade, quem quer alguém assim por perto?
Depois dos últimos acontecimentos ando um tanto quanto temerosa, imaginando uma cena de violência física e verbal na cadeira de um dentista ao declarar, ressabiada, a opção pela não aplicação de flúor ao final da limpeza. Sério. Já me imaginei fazendo exame de corpo de delito.
Pelo visto os anos nos bancos da escola e os diplomas não dão conta do esvaziamento de valores da sociedade, né?
E enquanto isso as Belas seguirão surgindo para mostrar para os intolerantes que o mundo é muito maior do que o entorno do seu umbigo e que há muito, mas muito mais coisas para se aprender nessa vida do que poderemos em nossa breve passagem por aqui. Mas começar pelo respeito já seria muito bom.
-----
*A expressão do latim "in statu quo res erant ante bellum" significa "o estado que as coisas eram/estavam antes da guerra", pela permanência, pelo conhecido, rotineiro.
Bellum se refere ao que é 'bélico', ou coisas relacionadas à guerra, mas no exemplo pode também ser aplicado à Bela, rs. E como incomodam as pessoas que questionam esse tal de status quo, né?
Enquanto eu lia meu livro preferido da minha pré-adolescência, jamais poderia imaginar que a ficção de Pedro Bandeira seria tão verídica, que havia no mundo pessoas tão agarradas à tal 'droga da obediência'.

 

A Minha Pasta de Dente - Cúrcuma

Não sei porque o mundo tem que girar em torno de artigos científicos, como se pudéssemos e devêssemos acreditar em todos eles sem reparar na tendenciosidade de muitos deles. Há algumas semanas atrás eu postei uma foto da receita do meu desodorante caseiro nas minhas redes sociais e não imaginava o tremendo sucesso que faria. Percebi que as pessoas gostam de ter mais conhecimento para produzir suas próprias necessidades pessoais (assim como aprender a cozinhar, costurar, escrever, ler, plantar, etc). Então hoje eu resolvi postar a foto da pasta de dente que uso já há alguns meses com o mesmo intuito de mostrar alternativas aos produtos industrializados que muitas vezes não oferecem muitas escolhas ao consumidor. Porém, parece que eu ofendi profundamente a comunidade odontológica nas redes sociais quando disse que usava cúrcuma no lugar da pasta de dente e achava isso mais saudável por não conter flúor (pois acho o flúor um “porcarito”). Eu já respondi a alguns comentários, escrevi brevemente no facebook sobre a postagem, mas resolvi publicar esse texto com alguns artigos científicos relacionados ao beneficio da cúrcuma na saúde bucal e dentaria para ver se assim, com os tais artigos científicos, muitos possam abrir as suas mentes e quem sabe começar a fazer seus próprios estudos aqui no Brasil!!!

Eu conheço bem os benefícios da cúrcuma há muitos anos quando comecei a estudar nutrição ayurvédica e faço uso dela na minha alimentação com frequência. Assim como também consumo a cúrcuma muitas vezes para sarar um machucado, um corte, uma inflamação aguda, etc. Porém fui pesquisar sobre os benefícios da cúrcuma na saúde dentária há pouco tempo e me surpreendi com os bons resultados. Não deixo de usar pasta de dente sempre que posso somente por causa do flúor, mas principalmente por causa dos vários outros químicos que não gostariam de estar em contato ou ingerindo!

E para aqueles que gostam de experimentar coisas novas, o bochecho com óleo de coco no lugar do enxaguante bucal também é ótimo!!!

Segue alguns artigos (de muitos) que mostram os benefícios da cúrcuma e seus derivados para a saúde dentária e bucal. Assim como olhares sobre o consumo de flúor e outros métodos para conservar a higiene e saúde bucal! Boa Leitura.

http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC3633300/

http://ecancer.org/news/7234-curry-ingredient-offers-potential-therapy-for-cancers-caused-by-hpv.php

http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC3498709/

http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/25210256

http://articles.mercola.com/sites/articles/archive/2015/04/25/coconut-oil-toothpaste.aspx

http://www.cdc.gov/nchs/data/databriefs/db53.htm

http://articles.mercola.com/sites/articles/archive/2013/04/30/water-fluoridation-facts.aspx

http://www.enxaqueca.com.br/enxaqueca/enx_fluor1

 

A Decisão

Muitos me perguntam como e quando eu me interessei por um estilo de vida mais saudável, uma alimentação natural e em que momento surgiu minha paixão pela cozinha. Tudo começou quando decidi praticar yoga em 2004. Eu tinha 14 anos e levava uma vida típica de adolescente carioca da zona sul: escola, praia, cinema, teatro, basquete, vôlei, festas, etc. Com a yoga e o livro “A Autobiografia de um Yogui” do Paramahansa Yogananda, eu ganhei consciência corporal e uma nova visão de mundo. Essa consciência corporal me fazia perceber como a comida afetava e influenciava a minha vida, física e mentalmente. Dependendo do que eu comida, o meu humor, foco, determinação, concentração e pratica variavam. E eu fui naturalmente evitando alimentos que me prejudicavam. Então eu conclui que a alimentação mexia com o meu corpo, mente e espirito e precisava entender melhor essa conexão entre alimentação e comportamento.  Por isso me apaixonei pela nutrição. Comecei a olhar a comida como uma forma de tratamento, prevenção e cura de doenças.

Já com 18 anos fui morar em Nova York, com um olhar mais alternativo e saudável em relação à alimentação e percebi que para comer bem o melhor jeito seria preparando minha própria comida. Cozinhei o meu primeiro feijão e me apaixonei pela culinária. E então me vi com duas grandes paixões na vida, a culinária e a nutrição, e resolvi me aprofundar nas duas. Fiz um curso de culinária natural no Natural Gourmet Institute, depois me matriculei num curso de nutrição ayurvedica também em NY, estudei com o professor Tomio Kikuchi em São Paulo e finalmente fiz a faculdade de nutrição na Hunter College em NY.

Agora estou morando de volta no Rio e apresentando o Bela Cozinha, um programa de culinária natural no canal GNT onde tento mostrar às pessoas que podemos ter uma vida saudável e sustentável através da alimentação. Quero mostrar que a comida vai além do que está no seu prato, que a comida pode ser uma ferramenta de mudança politica, social, ambiental e de saudabilidade.

 

 

Merenda Escolar Não É Exceção

Fico contente em ver muitas pessoas apoiando uma alimentação saudável e consciente. Ao mesmo tempo entendo algumas pessoas criticarem a marmita da minha filha, pois acredito que elas não enxergam a alimentação como uma ferramenta política, econômica, social, ambiental e de saúde. Eu acredito que podemos mudar o mundo através da alimentação e são esses valores que quero passar para a minha filha no dia a dia. Tem gente que escolhe a música, tem gente que prefere a politica, outros preferem o esporte, a pintura ou os livros para lutar por um mundo melhor. No meu caso, escolhi a comida!!!

Coloco banana da terra e batata doce na lancheira da minha filha primeiramente porque ela GOSTA. Os outros motivos são diversos, porém complementares.

  • Com a batata-doce e a banana da terra consigo mostrar pra ela o verdadeiro sabor da nossa terra, pra ela se lembrar que o sabor da infância era um sabor natural do Brasil e não de alguma formula artificial fabricada em laboratório.
  • Me importo com a saúde da minha filha e por isso presto atenção na alimentação dela. Não considero biscoito recheado, salgadinho de pacotinho, e achocolatados como alimentos e sim produtos maquiados de alimentos que iludem tanto os pais quanto as crianças com seus poderes viciantes. Não quero deixar a minha filha dependente de uma indústria, quero educá-la para ser independente, poder preparar o próprio alimento e escolher o que quiser para comer no jantar.
  • Nenhum lixo foi produzido com a merenda da Flor, fiz a granola em casa e a casca da banana virou adubo pra nossa pequena horta caseira. Porém, se tivesse colocado uma caixinha de achocolatado, um pacotinho de bolacha agua e sal e uma barrinha de cereal industrializada, seriam mais 3 embalagens jogadas no lixo que levariam milhares de anos para desintegrar.

Me lembro que quando eu era pequena o lanche servido na minha escola era pão com manteiga, biscoito recheado, sucos e café com leite. Já mais velha, tínhamos que comprar nosso próprio lanche na cantina que oferecia refrigerantes, salgadinhos, sanduiches, sorvetes, balas e chocolates. Com essa oferta, a criança cresce com uma má referência e influência na alimentação através da escola. Se os pais não forem conscientes e responsáveis pela alimentação dos filhos, incentivando o consumo de vegetais, frutas, legumes e cereais, eles crescem com o paladar já viciado em produtos industrializados, altamente açucarados e engordurados (com açúcar e gordura de péssima qualidade) que podem afetar sua saúde física e mental. Enquanto muitas cantinas forem grandes influências para uma alimentação de baixa qualidade, a saída é mandar a merenda das crianças de casa. E vale lembrar que a merenda escolar não é sinônimo de besteira, não é uma festa de aniversário ou uma ocasião especial, é o lanche que o seu filho come 5 vezes por semana, é a construção de um hábito. Então biscoitos recheados, salgadinhos, bolo industrializado e refrigerante não devem fazer parte de um lanche escolar.

Os valores estão invertidos na nossa sociedade. Muitas pessoas acreditam que saúde é sinônimo de mais hospitais, quando o ideal seria acreditar na promoção de uma alimentação e estilo de vida saudável para que não precisássemos de mais hospitais. Educação não é só falar por favor e obrigada e sim saber fazer escolhas que afetem o mínimo possível aos outros e ao meio-ambiente. Então, quando a sociedade enxergar a alimentação saudável como um investimento e garantia de qualidade de vida, quando cozinharmos pensando e respeitando a saúde do corpo, da terra e dos produtores, aí sim conseguiremos construir um futuro melhor.

 

A relação entre o leite de vaca e o câncer de mama

Nos outros posts do blog como: “Desreguladores Endócrinos" e "Estrogênio e o Câncer de Mama" eu escrevi que o estrogênio é um hormônio estimulante e que promove o crescimento e reprodução das células. E no post "Será que o açúcar é o combustível das células cancerosas", eu cito um hormônio chamado fator de crescimento semelhante à insulina-1 (IGF-1) que influencia o crescimento das células de câncer. Então agora eu gostaria de relatar como uma dieta rica em estrogênio e IGF -1 pode afetar a saúde e a formação de alguns tipos de câncer.
 

O diretor do centro de câncer da faculdade de medicina de Harvard, Lewis Cantley, afirma que até 80% dos cânceres nos seres humanos são movidos por mutações e/ou fatores ambientais que aumentam ou imitam o efeito da insulina sobre os tumores. Cantley está agora estudando a ligação de um gene especifico da sinalização da insulina (conhecido tecnicamente como PI3K , que é o gene que ativa o estrogénio) e o desenvolvimento de tumores na mama e outros canceres comuns em mulheres.

Read More

Um pequeno relato de mudança

Hoje, o texto não é meu, e sim da minha amiga, irmã, comadre, amor da vida inteira que finalmente se abriu para experimentar as mudanças e transformações de uma alimentação saudável.

A Ana sempre sofreu muito com alergias, asma, rinite e também sempre soube que o leite e seus derivados não a faziam bem e agravavam seus sintomas. Porém, mesmo sabendo disso, ela continuava a se deliciar com os chocolates ao leite, sorvetes, iogurtes, queijos, tudo que ela adora. Até que algumas semanas atrás ela resolveu enfrentar a sua alergia, o seu temor da vida sem leite e dessa vez sem nada de remédios.

Para a nossa (minha e dela) surpresa e felicidade, ela seguiu a risca as minhas orientações e se surpreendeu com os resultados. Esses estão relatados no texto abaixo que ela escreveu para mim via e-mail.

Read More

Jejum

O jejum é uma das melhores formas de desintoxicação e cura! Quem se interessar pela informação, deve procurar saber mais sobre o assunto. Peça conselho para um bom profissional de saúde, leia a respeito e pesquise. Só assim abrimos horizontes para novos paradigmas e novos tratamentos não convencionas (porém muito funcionais) para uma boa saúde!

Existem vários tipos de jejum, o jejum entre as refeições, o jejum onde comemos poucos grupos de alimentos ou só um alimento (monodieta), o jejum líquido e o jejum absoluto. Todos funcionam e levam ao mesmo lugar, mas de maneiras diferentes.

Read More

Dica de Livros

Tenho recebido muitos e-mails de pessoas, interessadas em culinária e nutrição natural, perguntando sobre dicas de livros para uma boa introdução a esse assunto. Então, gostaria de compartilhar alguns desses livros e autores com vocês.

A Arte Fundamental da Vida

Um livro com receitas básicas para uma alimentação focada na saúde! Com ele, você aprende a fazer o sagrado arroz integral de cada dia, pratos especiais super saborosos, além de descobrir algumas saídas saudáveis para os lanchinhos da tarde.

O livro foi escrito pela Bernadette Kikuchi, companheira do Professor Tomio Kikuchi, o mestre da macrobiótica no Brasil. A Arte Fundamental da Vida contém receitas baseadas na dieta macrobiótica, então tem um tempero bem japonês, saudável e muito gostoso.

Read More

Estrogênio e o Câncer de Mama

Há muitos fatores que contribuem para o desenvolvimento do câncer, mas um fator particularmente importante para as mulheres é o desequilíbrio hormonal. Principalmente o desequilíbrio entre a progesterona e o estrogênio que podem causar vários tipos de câncer do sistema reprodutor feminino (mama, útero e ovário). Estrogênio e progesterona em desequilíbrio também podem desempenhar um papel no desenvolvimento do câncer em homens, especialmente o câncer de próstata. Mas para a mulher, o desequilíbrio hormonal pode ser um fator muito mais agravante no desenvolvimento de um câncer do que para o homem. Isso por causa do ciclo de vida da mulher que naturalmente mexe muito com o equilíbrio hormonal.

Read More

Comer com fome

No último programa do Bela Cozinha com meu querido amigo, Zé Pedro, discutimos o consumo excessivo do sal já que a dieta dele é baseada em comida feita fora de casa e industrializados: as maiores fontes de sódio dos Brasileiro. Também tocamos brevemente na questão de comer de 3 em 3 horas e por isso gostaria de escrever um pouco mais sobre esse o assunto que tanto gosto!!! 

Como muitos nutricionistas apontam, o objetivo principal de comer de 3 em 3 horas é para acelerar o metabolismo e assim fazer com que o corpo queime mais calorias ajudando, teoricamente, no emagrecimento.

Read More

Guia Alimentar Para a população brasileira

Tenho recebido muitos emails e pedidos de dicas de livros sobre saúde, nutrição e culinária natural. Portanto, resolvi fazer uma pequena lista de livros que gosto muito para repassar a vcs e percebi que a maioria deles são americanos, mas mesmo assim vou postá-los em breve. Mas fiquei muito contente quando li o documento com a nova proposta para o "Guia Alimentar para a População Brasileira" desenvolvido pelo Ministério da Saúde. Achei o guia completo e com excelentes recomendações para um estilo de vida saudável e sustentável.

O novo guia começa explicando os princípios para uma alimentação saudável, dando recomendações gerais sobre como e porque comer bem além de dar dicas de como preparar, armazenar e lavar os alimentos e o melhor modo de consumí-los.

Read More

Recife, Cheguei!

Vim pra Recife pra fazer um Spa e me encantei com a diversidade gastronômica da cidade, desde caldinho de caldeirada a folha de arroz. Minha primeira parada foi no mercado de São José onde encontrei frutas incríveis que nunca tinha vista ou até mesmo ouvido falar como pitomba, macaíba e cajaranga. Além das frutas que amo mas são difíceis de encontrar no Rio onde moro. Como por exemplo pitanga, umbu-cajá, mangaba, saputi e noni (essa fruta é tão especial que devo um post só para ela).

Read More

Aveia, um grão naturalmente sem glúten

No ano passado escrevi no meu antigo blog sobre a aveia e o glúten, um assunto que hoje interessa a muita gente. E depois que meu programa foi ao ar ontem, algumas pessoas ficaram super curiosas e pediram mais informação sobre esse assunto. Então vamos lá.

O grão de aveia por natureza não contém glúten!!! http://www.cureceliacdisease.org/archives/faq/do-oats-contain-gluten

O glúten é o um tipo de proteína encontrado em cereais como o trigo, centeio e cevada. A aveia possui outro tipo de proteína chamada de avenalina. Mas para que a aveia e seus os produtos permaneçam livres de glúten, é importante ter certeza de que eles não entraram em contato com cereais que contenham glúten em alguma fase do processamento, desde o plantio, colheita, transporte e moagem.

Read More

Açúcar – Qual seria o mais indicado?

Os doces de uma forma geral não fazem muito bem à saúde, e eles devem ser evitados ao máximo. Mas eu sei que algumas vezes - principalmente para as mulheres durante a TPM – ansiamos por um doce. Então quando isso acontecer, qual é o açúcar mais indicado que possamos usar?

Antes de chegarmos a resposta, vou procurar explicar toda a bagunça e confusão que o açúcar refinado faz com nosso organismo.

Read More

Alguns critérios para uma Boa Alimentação

Aqui, apresento alguns cuidados importantes para manter uma boa saúde com a boa alimentação. A ideia inicial eram 10 frases, mas não consegui deixar as outras de fora, são muitas coisas que fazem a diferença!!! Se conseguir adquirir alguns desses hábitos já é um grande ganho em direção a uma vida mais saudável. Leia e reflita!!!

Read More

Desreguladores Endócrinos

Este é um tema que todos sabemos um pouco, mas que nunca buscamos conhecer mais profundamente. Pelo menos é isso que sinto quanto falamos de disreguladores hormonais. Então resolvi escrever um pouco sobre o assunto de forma a trazer mais  atenção a ele.

Os hormônios são mensageiros químicos produzidos por células ou glândulas endócrinas e que transmitem sinais de uma célula a outra. Os hormônios trabalham em conjunto com muitos órgãos e sistemas a fim de controlar e manter a homeostase do corpo (equilíbrio interno), controlando os níveis de energia do corpo, a reprodução, o crescimento, o desenvolvimento, e as respostas ao ambiente, ao stress e lesões. Portanto, como o nome já diz, os desreguladores endócrinos podem interferir nos sinais hormonais do nosso próprio corpo devido e consequentemente mexer com o funcionamento normal do nosso organismo.

Read More

Mel e Feridas

O mel é conhecido por suas propriedades medicinais há milhares de anos pela medicina ayurvédica, mas agora existem vários estudos científicos que demonstram as maravilhosas propriedades desse doce remédio. Mel natural (cru), não pasteurizado e não filtrado, tem muitas propriedades que podem ajudar nosso organismo a se livrar de muitos males. Mel em sua forma bruta contém enzimas e outros ingredientes ativos que ajudam no processo de cura. Estudos clínicos demonstram que o mel mata sete espécies de bactérias que mais produzem infecções em feridas.

Read More

Farinha Branca e Diabetes - A Aloxana Escondida

A maioria de vocês que já leram alguns dos meus posts, já devem saber que as farinhas refinadas (brancas) fazem mais mal do que bem para o nosso corpo. Durante o processo de  refinamento da farinha de trigo, o grão do trigo é desprovido da sua a camada externa de farelo que rica em fibra e do o germe que é ótima fonte de vitaminas do complexo B e proteínas de boa qualidade. Assim, resta somente o endorsperma que é formado basicamente de carboidrato e alguma proteína, que no caso do trigo é o glúten. Mas os resultados desse processo não param por aí...

Read More

O Que os Nossos Dentes Dizem Sobre a Nossa Alimentação?

Durante o retiro de macrobiótico que fiz em agosto de 2012, a palestra do ginecologista e homeopata Dr. Jorge Hodick foi a que mais me interessou. A palestra foi sobre a medicina da "anti-natureza" e seus métodos "anti-naturais" de cura, e o que podemos fazer para reverter ou pelo menos evitar a participação dessa poderosa indústria no nosso dia-a-dia. Um método que chamou minha atenção foi a maneira como ele explicou a anatomia humana, especialmente a anatomia dental, determina como devemos nos alimentar nos dias de hoje.

Read More